O presidente Jair Bolsonaro nomeou uma integrante da Opus Dei para o cargo de diretoria interina da Ancine. A servidora da Ancine, Luana Rufino, é a primeira substituta na diretoria colegiada da agência.

A nomeação foi divulgada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (15) e gerou repercussão positiva entre os católicos e conservadores.

O Opus Dei é uma instituição dentro da Igreja Católica que foi fundada em 1928, por São Josemaria Escrivá, um sacerdote espanhol proclamado santo em 2002 pelo Papa São João Paulo II. A instituição católica tem por fim promover entre pessoas de todas as classes da sociedade o desejo de plenitude da vida cristã no meio do mundo.

Apoiada por Roberto Alvim, novo secretário especial de Cultura do governo federal, Luana é a atual secretária executiva da Ancine. Alvim foi nomeado para o cargo em novembro do ano passado, em substituição a Ricardo Braga que ficou dois meses à frente do cargo.

Alvim é um premiado diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte, 46 anos, carioca, católico de Missa diária, e conta em um testemunho incrível como ocorreu sua conversão.

Leia também:

Fonte: UOL