beatificação do padre leo
Padre Léo entrará em processo de beatificação oficialmente / Foto: Arquivo Canção Nova

Data da beatificação do padre Leo foi anunciada durante o Hosana Brasil, acampamento da Canção Nova em que fez sua última pregação.

Padre Léo estará oficialmente a caminho da beatificação a partir de 7 de março de 2020. A notícia sobre a abertura do processo foi anunciada pelo fundador da Comunidade Canção Nova, Monsenhor Jonas Abib, durante a Missa de encerramento do Hosana Brasil 2019.

Monsenhor Jonas destacou que a Igreja está dando passos para que padre Léo venha a ser beato. “Ele começa agora e depende de nós todos”, disse. 

Presente na celebração, o presidente da Comunidade Bethânia, padre Vicente Neto, fez o anúncio da data:  “7 de março de 2020, às 16h, estaremos celebrando, com a presidência do arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, a abertura do processo de beatificação de padre Léo e a elevação dele a Servo de Deus para honra e alegria do coração de Jesus”.

Padre Vicente destacou ainda que esse anúncio é também um presente para o Monsenhor Jonas por seus 55 anos de vida sacerdotal. “Tinha que ser aqui, por conta dos 15 anos de Hosana Brasil, mas sobretudo por tudo o que o padre Léo nos ensinou em Bethania, a amar a Canção Nova, o Monsenhor Jonas, toda a família Canção Nova. Tinha que ser aqui pra ser um presente pelos 55 anos do sacerdócio do Monsenhor Jonas”.

A data do anúncio é revestida de significados: além dos 55 anos de sacerdócio de Monsenhor Jonas, também padre Léo estaria celebrando aniversário sacerdotal, completando 29 anos de sacerdócio. E o evento “Hosana Brasil” foi a ocasião em que o sacerdote fez sua última pregação, em 9 de dezembro de 2006, intitulada “Buscai as coisas do alto”. 

Fundador da Comunidade Bethânia, que trabalha com a recuperação de dependentes químicos, padre Léo transformou a vida de muita gente com suas pregações, em especial com seu testemunho de vida. O sacerdote morreu aos 45 anos em 4 de janeiro de 2007, vítima de infecção generalizada por causa de um câncer no sistema linfático.

O processo será aberto 13 anos após a morte de padre Léo. Ao longo desse tempo, a Comunidade Bethânia tem recebido vários testemunhos de graças alcançadas, conversões e até mesmo curas que teriam acontecido pela intercessão do sacerdote. Padres e bispos também já chegaram a pedir, de modo informal, que a Comunidade solicitasse a abertura de um processo de beatificação.

Enquanto isso não acontecia, todo esse material tem sido arquivado no Recanto de São João Batista (SC), que foi o primeiro recanto da Comunidade Bethânia, inaugurado em 12 de outubro de 1995.

Leia também:

O caminho da beatificação começou a tomar forma em setembro de 2017, quando o arcebispo de Florianópolis (SC), Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, autorizou o pedido apresentado pela Comunidade Bethânia. Contudo, era necessário o pedido da abertura do processo na Igreja. Desde então, os preparativos têm sido feitos e o Vaticano concedeu o “nada consta”, ou seja, a autorização para que o processo fosse aberto. 

Com a abertura oficial, padre Léo entrará de fato em processo de beatificação. O Instituto Padre Léo, comandado pelo vice-presidente da Comunidade Bethânia, padre Lúcio Tardivo, cuidará dos testemunhos dos milagres, ficando responsável também por encaminhá-los ao processo de beatificação.

- Continua após a publicidade -

 

Para ajudar com os custos do processo, podem ser feitas doações para a seguinte conta:

Banco do Brasil
Agência: 2629-8
Conta: 38806-8

Entenda como funciona um processo de beatificação:

processo-de-canonização-1

processo-de-canonização-2

processo-de-canonização-3

processo-de-canonização-4

Sobre Padre Léo

Mineiro de Delfim Moreira, do vilarejo conhecido por Biguá, padre Léo Tarcísio Gonçalves Pereira nasceu em 9 de outubro de 1961. Conheça, na reportagem abaixo, um pouco sobre a infância do padre Léo:

Entrou no seminário em 1982 e foi ordenado sacerdote em 1990, pela Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus. Atuou na formação de novos religiosos e sacerdotes e também na área da educação.

Um de seus grandes legados é a Comunidade Bethânia, fundada em 1995. A Comunidade tem sua espiritualidade pautada na prática do Evangelho, ou seja, no modo de viver de Jesus, e atua na recuperação de dependentes químicos.

Padre Léo, como era popularmente chamado, tornou-se amplamente conhecido no Brasil por sua atuação na Renovação Carismática Católica, tendo pregado para multidões, por exemplo, na Comunidade Canção Nova, onde ganhou fama nacional e internacional. Suas pregações foram marcadas pela simplicidade e irreverência, abordando exemplos concretos e do cotidiano para chegar ao coração das pessoas.