Na véspera da solenidade da Imaculada Conceição, cerca de 150 fiéis católicos rezaram o Rosário por várias horas antes da manifestação feminista que ocorreu no Parque Kennedy de Miraflores, em Lima (Peru), que reuniu cerca de 300 mulheres.

Walter Sánchez Silva / ACI ) Um muro humano de fiéis católicos apostou nos arredores de uma igreja no Peru para defendê-la, apenas com orações, antes da manifestação feminista “O estuprador é você”, realizada no sábado, 7 de dezembro.

Na véspera da solenidade da Imaculada Conceição, cerca de 150 fiéis católicos rezaram o Rosário por várias horas antes da manifestação feminista que ocorreu no Parque Kennedy de Miraflores, em Lima (Peru), que reuniu cerca de 300 mulheres, a maioria jovens. .

No entanto, quando chegaram a um dos lados da igreja, o grupo feminista que convocou sua manifestação para denunciar a “violência patriarcal à qual estamos expostos historicamente as mulheres e as diversidades” diminuiu consideravelmente para apenas algumas dezenas, o que Eles foram finalmente dispersos pela polícia.

As feministas se encontraram às 15h e cantaram suas canções e discursos até aproximadamente 17h15, quando começaram a caminhar pelo parque e na direção da igreja onde chegaram aproximadamente uma hora depois, depois de fazer várias paradas. Em um deles eles fizeram a performance “O estuprador é você”. A polícia e o serenazgo (polícia municipal) estavam sempre com eles.

Em paz, rezando o Rosário, cantando várias canções católicas e repetindo “Viva Cristo Rey!”. Em diversas ocasiões, os fiéis presentes nos arredores da paróquia protegiam o templo apenas com suas orações.

Entre os católicos, uma jovem que andava ao lado de feministas se destacou com duas faixas que diziam “Por uma mulher responsável na sociedade: não ao feminismo” e “As mulheres também são racionais. Não ao vandalismo. A violência permanece a mesma ».

Outro dos fiéis arengou os fiéis reunidos em diferentes ocasiões e disse: “não saímos daqui, não desmaiemos e, se necessário, ficamos até meia-noite para defender nosso templo”.

Jesus Valverde, um dos jovens que estava por trás da iniciativa de reunir os fiéis, disse à agência da ACI que “o principal hoje é que os católicos responderam e mostraram que amam sua Igreja. Além deste templo, vê-se um afeto dos fiéis por sua Igreja e eles não querem que ninguém mexa com ele ».

“As feministas fizeram o mesmo de sempre: suas expressões grosseiras e ofensivas, o cheiro de maconha em todos os lugares e seus ditos violentos, embora, comparando-as com o México e o Chile, elas não atinjam esses excessos”, afirmou.

Feministas gritaram aos católicos “Cristo não te ama” e os católicos responderam “Não é o Chile ou a Argentina, este é o Peru”.

Via InfoCatólica