fbpx

Como um Brasileiro consegue se espantar com os abusos litúrgicos do Sínodo da Amazônia?

Formações, análises e notícias católicas

Como um Brasileiro consegue se espantar com os abusos litúrgicos do Sínodo da Amazônia?

Sínodo da Amazônia é para os fracos… quero ver ser católico autêntico no Brasil…

É difícil entender como um brasileiro ainda consegue se escandalizar com os abusos que aconteceram no Sínodo da Amazônia…

No brasil é extremamente difícil encontrar paróquias que transmitam o catolicismo autêntico e uma liturgia sóbria e bem celebrada, assim como apenas 5% dos católicos frequentam a missa dominical, e menos de 1% busca viver uma vida de santidade com confissão frequente, vida de oração, etc. Tudo isso é reflexo da diluição e relativização do catolicismo nas paróquias.

De fato, a grande maioria das paróquias brasileiras desenvolveram um propensão a celebrar um rito litúrgico à parte, muito diferente do que uma Santa Missa precisa ser. Grande parte deste desprezo litúrgico cresceu com a ascensão da Teologia da Libertação, e como reflexo disso notamos que em quase todas as dioceses, e na maioria das paróquias encontramos a Pastoral da Juventude e as CEBs, entre outros, que são braços bem estabelecidos dessa Teologia nefasta da Libertação que já foi inúmeras vezes condenada pela Santa Igreja.

Aqueles que já presenciaram um encontro da pastoral da juventude ou das cebs, ou até mesmo celebrações cujos organizadores são formados por esses movimentos que desprezam a Sã Doutrina e a Sagrada Liturgia, sabem que tudo que aconteceu no Vaticano, aqui já acontece dez vezes pior.

Durante o a reunião dos bispos em Roma, eram muitos os que diziam que “não há motivo para desespero”, ou temor por algo que poderá acontecer após o Sínodo da Amazônia. Realmente, não há o que temer, pois aqui no Brasil já estamos acostumados com coisas muito piores, portanto nada do que vier de lá poderá piorar o que já experimentamos aqui.

Coisas muito mais graves, que nem foram discutidas no Sínodo já acontecem aqui há muito tempo e ninguém se preocupa!

  • é extremamente raro encontrar numa missa sem abusos litúrgicos graves;
  • é extremamente raro encontrar católicos que vivam a modéstia;
  • é extremamente raro participar de uma missa cuja homilia tenha conteúdo católico relevante, que contribuam para crescimento da Fé dos fiéis;
  • é extremamente raro encontrar um católico, clérigo ou leigo, que não relativize a doutrina católica;
  • é extremamente raro encontrar padres que alertem os fiéis sobre os Pecados que condenam ao inferno; (leia mais sobre pecado mortal)
  • é extremamente raro os padres alertarem os fiéis antes de entrarem na fila da comunhão, para que não cometam sacrilégio, principalmente aqueles que estão em pecado mortal, ou com roupas imodestas, ou que vivam práticas homossexuais, ou mesmo aqueles que vivem em casamentos de segunda união. Alguns até incentivam, dizendo que não há problema, e todos devem se aproximar da mesa da Eucaristia;
  • é extremamente raro encontrar padres que incentivem e estejam dispostos a ouvir a confissão de seus fiéis a qualquer momento;
  • etc.

Com a conclusão do Sínodo, o resultado foi o que todos já prevíamos e esperávamos, por sinal, muito coerente com o conteúdo expresso no Instrumentum Laboris: “Diaconisas, Rito Amazônico e Padres Casados.”, e isso nos leva a perguntar:

Diaconisas? Pra que?

Na maioria das paróquias do Brasil, grande parte das comunidades realizam as “celebrações da palavra” em pleno domingos, sem se importarem com o preceito dominical da Santa Missa.

Sem falar nos relatos de pessoas que participaram de encontro da CEBs em que, durante a missa, a proclamação do evangelho foi feita uma Pastora Protestante.

Rito Amazônico? Pra quê?

- Continua após a publicidade -

 

No Brasil em cada esquina encontramos as chamadas “missas de cura e libertação” com orações em língua, repouso no espirito, bandas de rock, etc…

Para quê Rito Amazônico se, no Brasil já temos as famosas “missas sertanejas”, “missas afro”, “missas das crianças”, e tantas outras mais cuja liturgia celebrada contém todo tipo de abusos…

Leia também:
.:: Já ouviu falar em “JOELHOFOBIA”?
.:: Dom Antonio Rossi Keller faz breve análise sobre liturgia nos dias atuais
.:: Santa Missa: “A Liturgia não é show, nem espetáculo” – Papa Bento XVI

Padres casados? Pra que?

Se em muitos seminários é proibido ler livros assistir vídeos do Padre Paulo Ricardo. Há, inclusive, relatos de seminários onde este site tão rico em formações católicas é bloqueado diretamente no firewall, e aqueles que desejam assistir devem-no fazer às escondidas para não sofrer bullying ou perseguições, mas em contrapartida existem sessões de pornografia entre os seminaristas.

Qual a necessidade de padres casados se existem padres que, pelo fato de usar roupas civis, que não o identificam como padre, ou seja, rejeitar o uso da batina, pode ir a qualquer lugar e ter relacionamentos com qualquer um e a qualquer momento.

Leia também: A Santa Missa e os abusos litúrgicos que ofuscam sua grandeza e seu mistério

Por estes e muitos outros motivos podemos repetir que Sínodo da Amazônia é para os fracos… quero ver ser católico autêntico no Brasil…

Equipe Templário de Maria