Deseja se consagrar à Nossa Senhora? Nós te ajudamos!

Exame de Consciência para Crianças

Exame de Consciência para Crianças

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA CRIANÇAS

Crianças a partir da idade da razão, ou seja, 6 ou 7 anos, já podem buscar este belo sacramento, mesmo sem terem feito a primeira eucaristia. Os pais sempre serão os primeiros catequistas!

Para a criança se confessar basta fazer um bom exame de consciência, se arrepender de seus pecados e buscar um bom sacerdote.

Clique aqui baixar a versão do exame de consciência para crianças em PDF.

Condições para se confessar bem:

1 – Exame de consciência

2 – Arrependimento dos pecados

3 – Propósito de não tornar a pecar

4 – Confissão

5 – Penitência


Relação com Deus:

  1. Jesus é o meu melhor amigo?
  2. Tenho rezado? De manhã e de noite?
  3. Agradeço a Deus as coisas boas, peço ajuda para as difíceis e peço desculpa pelos meus erros?
  4. Tenho ido à Missa todos os Domingos?
  5. Brinco ou gozo com o nome de Deus, da Igreja ou de orações?
  6. Sou apostolo de Jesus no meu dia a dia?
  7. Preocupo-me em estudar e conhecer melhor a palavra e a vontade de Jesus?

 

- Continua após a publicidade -

 

Relação com a Família:

  1. Mostro respeito e carinho aos meus pais e familiares?
  2. Fui obediente aos meus pais e pessoas mais velhas?
  3. Ajudei nas tarefas em casa sem que ninguém me tenha pedido?
  4. Tenho cuidado com a minha casa? e com o meu quarto?
  5. Dou mais importância aos jogos de computador ou televisão do que conversar com a minha família?
  6. Sou amigo ou sou rival dos meus irmãos? Estou sempre pronto a ajudá-los e atento ás suas vidas?
  7. Levo alegria e amor aos mais velhos da minha familia (avós, tios…)

 

Relação na escola e com os amigos:

  1. Respeitei, colaborei e fui amigo dos meus professores?
  2. Criei um ambiente de amizade e trabalho na turma?
  3. Fui amigo de todos os meus colegas em todas as situações?
  4. Estive atento aqueles que ninguém liga, e defendi os mais fracos?
  5. Gozei, humilhei ou disse mal de alguém?
  6. Ajudei quem precisava nos trabalhos, tarefas ou estudos?
  7. Bati em alguém? Disse palavras feias ou insultos?
  8. Enganei alguém, mexi ou fiquei com alguma coisa que não era minha?

 

Relação à mim:

  1. Sou capaz de assumir a verdade e as suas consequências? (não dizer mentiras)
  2. Sou honesto nas minhas tarefas, e faço sempre o melhor que sei e que posso?
  3. Dei mau exemplo aos outros?
  4. Fui preguiçoso?
  5. Zango-me frequentemente com os outros? Distribui alegria?
  6. Gastei mal o dinheiro?
  7. Fui invejoso?
  8. Fui orgolhoso? Desprezei os outros?
  9. Conheço-me bem, assumo e combato os meus defeitos?
  10. Agradeço a Jesus as minhas qualidades e tento melhorá-las?


Ato de Contrição:

Meu Deus porque sois tão bom, tenho muita pena de Vos ter ofendido. Ajudai-me a não tornar a pecar. Amem.

 

A doutrina da Igreja e os Sacramentos​

A doutrina da Igreja e os Sacramentos​

É preciso confessar-se sempre que se vai comungar?
Não é preciso confessar-se sempre que se vai comungar. Quem estiver na graça de Deus pode comungar sempre. Mas são tão grandes os benefícios da Confissão, que nos devemos confessar com frequência, mesmo que não estejamos em pecado mortal.

O que é o pecado mortal e pecado venial?

O pecado mortal chama-se assim porque mata a vida sobrenatural da alma, que é a graça de Deus. É uma desobediência à Lei de Deus em matéria grave com plena advertência do entendimento e consentimento da vontade.

O pecado venial é uma desobediência à Lei de Deus em matéria leve, ou desobediência em matéria grave, mas sem plena advertência ou sem pleno consentimento.

 

- Continua após a publicidade -

 

Quem tiver cometido pecado mortal pode comungar?

Não. Tem, primeiro, de se confessar.

​​

E quem tiver cometido pecado venial?

Pode comungar rezando o acto de contrição perfeita com o propósito de se confessar assim que puder.

Quais são os pecados capitais e virtudes opostas?

Soberba – Humildade

Avareza – Liberalidade

- Continua após a publicidade -

 

Luxúria – Castidade

Ira – Paciência

Gula – Temperança

Inveja – Caridade

Preguiça – Diligência

Mandamentos da Lei de Deus

1 – Adorar a Deus sobre todas as coisas

2 – Não invocar o Santo Nome de Deus em vão

- Continua após a publicidade -

 

3 – Santificar os domingos e festas de guarda

4 – Honrar pai e mãe (e outros legítimos superiores)

5 – Não matar, nem causar outro dano, no corpo ou na alma, a si mesmo ou ao próximo).

6 – Guardar castidade nas palavras e nas obras.

7 – Não furtar (nem injustamente reter ou danificar os bens do próximo).

8 – Não levantar falsos testemunhos (nem de qualquer outro modo faltar à verdade ou difamar o próximo).

9 – Guardar castidade nos pensamentos e nos desejos.

10 – Não cobiçar as coisas alheias.

 

- Continua após a publicidade -

 

Estes dez mandamentos resumem-se em dois que são: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.”

 

O que é a Eucaristia?

É um sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo na Última Ceia, que contém o verdadeiro Corpo e Sangue de Jesus e que se realiza todas as vezes que é celebrado o Santo Sacrifício da Missa.

Condições para bem comungar o Santo Corpo do Senhor Jesus:

 

1 – Estar na graça de Deus (quem não tiver cometido pecado mortal ou quem, tendo cometido pecado venial se tenha arrependido, feito o propósito de não voltar a pecar, rezado o acto de contrição e feito o compromisso de se confessar assim que puder).

2 – Saber e pensar quem se vai receber.

3 – Estar em jejum eucarístico (consiste em não comer nem beber coisa alguma uma hora antes da comunhão. Os doentes, os idosos e seus acompanhantes estão dispensados do jejum. Remédios necessários e água natural podem tomar-se a qualquer momento, pois não quebram o jejum eucarístico.