fbpx

Governo Bolsonaro corta verbas de filmes e séries LGBT em TVs públicas

Formações, análises e notícias católicas

Governo Bolsonaro corta verbas de filmes e séries LGBT em TVs públicas

A família brasileira pode respirar mais uma vez! Bolsonaro mostra mais uma vez que é contra invasão dos lares de milhões de Brasileiros por conteúdos inapropriados ou ideológicos. Infelizmente o que mais vemos em TVs públicas, cujo orçamento é proveniente dos impostos de todos os Brasileiros, são pautas ideológicas, que vão desde feminismo e conteúdo pró LGBT (ideologia de gênero) até pornografia explicita.

Após o presidente Jair Bolsonaro criticar séries de temática LGBT pré-selecionadas para um edital para TVs públicas , o governo decidiu suspender o processo de seleção. A portaria assinada pelo ministro da Cidadania , Osmar Terra, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira.

Em seu último pronunciamento ao vivo em redes sociais, exibido na quinta-feira (15), Bolsonaro atacou quatro das produções finalistas do edital “RDE/FSA PRODAV” que concorriam pelas categorias “diversidade de gênero” e “sexualidade”. Lançado em 13 de março de 2018, a seleção tem um orçamento total de R$ 70 milhões, provenientes do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).


“Confesso que não entendi por que gastar dinheiro público com um filme desse, o que que vai agregar no tocante a nossa cultura, às nossas tradições. Não tô perseguindo ninguém, cada um faz o que bem entender e que vai ser feliz. Agora gastar dinheiro público para esse tipo de filme…”

Bolsonaro

O chamamento é feito pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) com participação da Agência Nacional de Cinema (Ancine) e da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).

Leia também: O que Cardeal Sarah e Bolsonaro tem em comum? Ideologia de Gênero

Segundo a portaria publicada nesta quarta, o edital ficará suspenso pelo prazo de 180 dias, podendo ser prorrogado por igual período. A justificativa da decisão, segundo a publicação do DO da União, é a “necessidade de recompor os membros do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual – CGFSA”.

Ainda de acordo com a portaria, após a definição da nova composição do grupo, será “determinada a revisão dos critérios e diretrizes para a aplicação dos recursos do FSA, bem como que sejam avaliados os critérios de apresentação de propostas de projeto”.

O Globo