Grupo franciscano defende imagem da Virgem Maria com Pachamama

Uma saudação de Natal da Franciscans International (FI), um grupo de direitos humanos formado por várias ordens franciscanas, retratou a deusa da terra andina ” Pachamama ” ao lado da Bem-Aventurada Virgem Maria.

Em um e-mail para um católico preocupado obtido pelo LifeSiteNews, o diretor executivo da FI, pe. Markus Heinze OFM defendeu isso.

“Quanto à sua acusação da mensagem do cartão de Natal, não quero entrar em detalhes, só não entendo por que você vê isso como um sacrilégio reunir Maria com o símbolo pagão da mãe terra enquanto estamos todos costumavam colocar um burro ao lado do recém-nascido Jesus ”, escreveu ele. “O burro é o símbolo dos pagãos. E fazemos isso porque acreditamos que Deus veio ao nosso mundo em Jesus para conhecer todas as pessoas, incluindo os pagãos. ”

“Portanto, o sacrilégio não é encontrar pagãos, é quando não os encontramos com respeito, como o cristianismo fez no passado, quando mataram centenas de milhares de indígenas e destruíram suas terras e cultura”, concluiu Heinze.

Na saudação de Natal original de FI, Heinze escreveu:

No contexto da natividade, Lucas nos fala sobre o encontro entre Maria e sua prima Elizabeth. As duas mulheres, ambas esperando um filho, encontram-se com atenção e sensibilidade. Na abertura do Sínodo, o Papa Francisco nos pediu que abordássemos os povos da Amazônia nas nossas ‘pontas dos pés’.

Nesta foto, você vê Maria, que honramos como a ‘nova Eva’ ou Mãe da Vida, junto com Pachamama, que alguns povos indígenas honram como ‘mãe da terra’. Francisco de Assis também descreve a terra como nossa mãe no Cântico.

Pachamama , uma mulher amazônica grávida, de barriga vermelha e nua, enfrenta a Virgem Maria na imagem que FI usou no topo de sua saudação por e-mail. 

A saudação concluiu: “Celebrando o Natal, desejo que possamos nos aproximar de Deus e de cada um na ponta dos pés, para que possamos experimentar nessas reuniões a ‘vida real’.”

Imagem
Captura de tela de https://mailchi.mp/fiop.org/franciscans-international-wishes-you-a-merry-christmas-4jpx3bd2c4-1217907?e=bec09c4b66; acesso em 24 dez 2019

O Papa Francisco abençoou uma estátua de Pachamama em um ritual de plantio de 4 de outubro nos jardins do Vaticano, iniciando o Sínodo da Amazônia. Várias estátuas de Pachamama foram exibidas dentro de Santa Maria na igreja Traspontina, perto do Vaticano. Isso levou o austríaco Alexander Tschugguel, de 26 anos, a removê-los e jogá-los no rio Tibre .

Eles foram supostamente recuperados. Mais tarde, o Papa Francisco emitiu uma declaração na qual se desculpou como “bispo de Roma” pela remoção das “estátuas da Pachamama” da igreja. Ele alegou que eles estavam lá “sem intenções idólatras”.

O arcebispo Carlo Maria Viganò se juntou a mais de cem outros católicos proeminentes, pedindo ao Papa Francisco que se arrependesse de sua participação no ritual pagão. Separadamente, os destacados membros da igreja, o cardeal Walter Brandmüller, o cardeal Raymond Burke, o cardeal Gerhard Müller, o cardeal Jorge Urosa Savino, o bispo Athanasius Schneider, o bispo José Luis Azcona Hermoso, o bispo Rudolf Voderholzer e o bispo Marian Eleganti também manifestaram preocupação com os rituais de Pachamama.

A Franciscans International afirma em seu site que goza de status consultivo nas Nações Unidas como uma “organização internacional não governamental de direitos humanos não lucrativa” para “promover e proteger os direitos humanos e a justiça ambiental”.

Seus posts nas mídias sociais indicam que ele está atualmente envolvido em uma campanha contra o infanticídio ritual  no país do Benin na África Ocidental.

O infanticídio cometido por nativos da Amazônia surgiu várias vezes durante as coletivas de imprensa do sínodo.