Deseja se consagrar à Nossa Senhora? Nós te ajudamos!

Jovem de 15 anos exibe crucifixo e bloqueia marcha LGBT na Polônia

Jovem de 15 anos exibe crucifixo e bloqueia marcha LGBT na Polônia

No último dia 10 de agosto, aconteceu na Pôlonia a primeira marcha do orgulho lgbt, na região de Płock. Porém, o que chamou a atenção de todos foi o ato corajoso de um jovem de 15 anos e seu crucifixo.

O jovem Jakub Baryła parou na frente da marcha com um crucifixo e um rosário. O jovem disse a polícia: “Estou aqui para defender a fé católica. Vocês podem me tirar daqui”.

Em uma declaração para wpolityce.pl, o menino disse que, no início, não queria se levantar contra a marcha do Orgulho LGBT, mas que mudou de ideia quando viu o desfile carregava a imagem blasfema de Nossa Senhora de Częstochowa com auréolas de arco-íris.

“Pedi uma cruz do padre de uma paróquia em Plock. O padre temia que os ateus pudessem difamar a Santa Cruz, mas ele ainda me deu um crucifixo. Eu queria que mais pessoas vissem meu gesto. Eu queria que eles reagissem quando falassem sobre isso.

15 years Old Jakub Baryła defends his Faith in a protest in the City of Pockła, Poland.

Posted by Reconquista Catholica on Monday, August 12, 2019

Primeiro, com a cruz na mão, fiquei em frente à linha policial que protegia a marcha. Mais tarde sentei-me na calçada e rezei a Salve Regina em latim. Eu rezei para a Mãe de Deus, o ideal de pureza. Os policiais vieram até mim e me pediram para sair. Eu disse a eles que não poderia fazê-lo porque os participantes da marcha estavam violando minha fé católica e abusando da bandeira polonesa ao desenhar um arco-íris. ”

A polícia acabou removendo Baryla da marcha.

Leia também: Pode uma pessoa com tendências homossexuais ser um bom católico?

Veja algumas fotos

Baryla: “Eu quero ser padre”

O jovem contou que algumas pessoas disseram que suas ações vão “avançar sua carreira política”. Ele respondeu dizendo que “isso não é verdade”.

Eu não quero ser político. Eu quero ser padre. Não quero reconhecimento no espaço público. Aconteceu naturalmente, mas foi um efeito colateral, não o propósito da minha ação”.

Baryla postou no dia 13 de agosto um tweet dizendo que defender a Fé contra ataques é uma necessidade.

Supliquemos a Deus coragem e força para defendermos a fé católica como Cristo nos chama!

Via churchpop.com