Bolsonaro: “O estado é laico, mas o presidente é Cristão!”

Formações, análises e notícias católicas

Bolsonaro: “O estado é laico, mas o presidente é Cristão!”

Nos tempos atuais, existem alguns temas que são muito recorrentes nas rodas de discussões e debates, nas academias e também na televisão. Um dos temas muito discutido é sobre a laicidade do Estado.

Em sua posição de destaque, o presidente tem o poder de decidir sobre aspectos do cotidiano de milhões de pessoas. Muitos destes aspectos impactam diretamente nas crenças dos cidadãos.

Bolsonaro, deste seus mandatos como deputado e também na campanha eleitoral, sempre deixou transparecer que suas decisões também se baseiam em suas crenças religiosas. E isso foi uma alavanca para que chegasse à presidência, pois muitos de seus eleitores votaram nele exatamente por este motivo, por ele defender valores conservadores que coadunam com o cristianismo.

Nesta semana o Presidente Jair Bolsonaro fez uma publicação nas redes sociais sobre o tema e foi criticado por aqueles que são mais à esquerda.

Leia a postagem do Presidente Jair Bolsonaro:

“Da série João 8:32 (2)

O PRESIDENTE PODE MISTURAR POLÍTICA COM RELIGIÃO?

– “O Estado é laico, SIM. Mas o Presidente da República é CRISTÃO, como aproximadamente 90% do povo brasileiro também o É.”

– Romanos 8:31, se Deus é por nós quem será contra nós?”

Leia também: Deputada Católica faz discurso histórico e profético, e mostra que ainda há esperanças para o Brasil!

Cinco razões para combater o Estado Laico

- Continua após a publicidade -

 

Recentemente a deputada católica Chris Tonietto também foi atacada por defender o fim do Estado laico e ateu e por defender a Fé. Leia sua publicação:

Cinco razões pelas quais combato o laicismo e o ateísmo de Estado:

1 – Deve-se dizer com toda a clareza: a religião é o fundamento de toda civilização. Não há povo ou cultura que não reconheça de alguma forma, desde que existe este mundo, que a ordem social e política deve ser fundamentada por princípios que a transcendem infinitamente, e que qualquer estado de coisas que pretenda negar esta realidade está fadado ao fracasso. Não há civilização sem religião, e o Estado que promove o ateísmo põe-se abertamente a favor da barbárie.

2 – Quando o Estado, afetando neutralidade, julga todas as religiões produtos culturais de valor equivalente, põe-se automaticamente acima de todas elas, como a autoridade objetiva que vai mediar os conflitos e controlar a atividade das “crenças subjetivas” dos representantes de cada religião. Todo relativismo esconde um projeto de poder tirânico.

3 – Além disso, lembremo-nos sempre das experiências históricas mais significativas a respeito do Estado ateu e laicista: na França de Robespierre, na Itália de Garibaldi e Cavour e no México de Plutarco Calles, a laicidade do Estado sempre foi utilizada como desculpa para promover perseguições em larga escala à Igreja e a seus fiéis.

4 – Ademais, a identidade do Brasil, Terra de Santa Cruz, sempre foi católica! Deus aparece mesmo no Preâmbulo de nossa Carta Magna, o que não deixa dúvidas quanto ao papel de destaque que a Igreja ocupa em nossas leis e na cultura de nosso povo.

5 – Por fim, disse o Papa Bonifácio VIII na encíclica Unam Sanctam: “O poder espiritual deve superar em dignidade e nobreza toda espécie de poder terrestre”. Segundo o que nos ensina o Magistério, é o poder temporal que deve adequar-se e servir como instrumento do poder espiritual, nunca o contrário.

Leia também: A pergunta que não quer calar: Bolsonaro é realmente Católico?

O Estado Laico

Nos tempos atuais, existem alguns temas que são muito recorrentes nas rodas de discussões e debates, nas academias e também na televisão. Um dos temas muito discutido é sobre a laicidade do Estado.

O grande problema nas discussões deste tema específico, é que o conhecimento que a grande parte da população tem sobre este, é que o Estado Laico, é aquele que reprime a manifestação religiosa. Na verdade, existe muita gente mal-intencionada que pretende colocar na cabeça dos menos esclarecidos, de que o Estado Laico deve se opor a religião. Mas a verdade é que o Estado laico, é aquele que não tem vínculo com religião, mas também não é detrator delas.

O Estado Laico deve prover que todos os credos sejam livremente praticados e respeitados, um Estado Laico não é aquele que persegue as religiões como se elas fossem um mal para a sociedade, mas é justamente assim, que os defensores do Estado Laico querem que os governos vejam as religiões.

O desejo desenfreado de defender o Estado Laico, nada mais é que uma tentativa de instaurar o Estado Ateu. Essa é a única explicação para tanta manifestação em defesa do Estado laico no Brasil por exemplo, como podemos aceitar algum tipo de manifestação em defesa de uma coisa já conquistada? Não é normal por exemplo se fazer uma manifestação em defesa do voto para as mulheres, uma vez que há muitos anos esse direito já fora conquistado, e ninguém o colocou em perigo de retrocesso.

Assim entendemos que é um despropósito se organizar protestos em todo o país em favor da laicidade do Estado, até porque esse direito não corre o risco de ser abolido, embora fosse melhor que o Estado fosse confessional, que laico, pois, desde que foi decretado a laicidade do Estado, nada de bom aconteceu na sociedade, analisemos um só ponto, a Educação. Antes de o Estado ser laico, a Educação era de qualidade e o ensino de religião e civismo eram pilares na construção de uma sociedade equilibrada, daí se tirou o direito do ensino religioso nas escolas, e do civismo, a vida da sociedade começou a claudicar, resultado: a violência nas escolhas virou uma disciplina, as crianças não mais sabem o que é continência à Bandeira Nacional, não fazem ideia de quem seja o autor do Hino Nacional, não sabem quem é Deus e qual o seu papel em nossas vidas.

O Estado Laico trouxe a desgraça para nossas famílias, a proliferação de religiões, trouxe a confusão para a cabeça das pessoas, muitos perderam completamente o juízo, com a entrada de “religiões”, que não tem o objetivo de religar nada, mas, pelo contrário, desligar.

O lugar da religião e do amor à pátria foi ocupado, pelo uso de drogas, pela prostituição e pela violência, os professores que outrora gozavam de respeito pelos alunos, eram tidos como seus grandes mestres, quase santos, em dias hodiernos, teve o respeito trocado pela ofensa, e os alunos que amavam seus mestres, hoje os odeiam, não são poucas as crianças que mataram seus professores e quando não os mataram, os tornaram inválidos. O pior de tudo isso, é que os defensores do Estado Laico não são honestos suficientemente, para reconhecer que essa manobra na vida do Estado, foi um verdadeiro “tiro no pé”, vejam como a adesão as coisas nefandas nos deixam como que cegos, e não nos permitimos ter uma virtude muito proveitosa para a nossa vida, chamada Humildade, para poder reconhecer e dizer, ainda há tempo, vamos reconstruir a civilização nos dada pelo Cristianismo Católico, mas, a falta de humildade, é tão desgraçada que prefere ver toda uma nação perecer, a reconhecer o mal causado.

É como podemos comparar os erros cometidos pelos petistas em nosso país, eles preferem ver toda a população se suicidar por causa da desgraça causada na vida de todos, por meio da corrupção deslavada que esse partido empreendeu e que causou e está causando mau em muitos lares brasileiros. Todos os petistas preferem todos ir parar atrás das grades, do que reconhecer que destruíram o país. Nosso país está aos cacos, os empresários que não sabem o que fazer para manter suas empresas com centenas de empregados, veem no suicídio a solução de seus problemas. Assim como os petistas não reconhecem o mau causado, os defensores do estado Laico também não, e sabem por que? Porque são os mesmos petistas que defendem esse tipo de Estado, pois são comunistas e comunistas não conseguem conviver com Deus na sociedade.

 

- Continua após a publicidade -

 

Eles se empenham muito mais para promover construção de presídios, para onde irão as crianças que eles privaram do ensino religioso e de civismo, do que prover que nossas crianças tenham amor a Deus e à pátria.

Por Frei Marcelo Aquino, O. Carm

Leia também: PT E CRISTIANISMO: CASAMENTO IMPOSSÍVEL