O que aconteceu com as ‘Escolas Católicas’?

Porque ainda utilizam o título de “católicas” escolas administradas por instituições religiosas, mas que abandonaram totalmente os valores e ensinamentos católicos? Assista o vídeo…

No desdobrar dos séculos, a Igreja Católica sempre foi uma referência em questões de fé e moral. Preocupada com a educação dos fiéis, tornou-se também uma das principais referências no campo do ensino.

Não é atoa que as instituições de ensino católicas ganharam tanto espaço na sociedade, uma vez que grandes Santos da Igreja foram os responsáveis por essas fundações e posteriormente institutos religiosos continuaram com sua manutenção, como é o caso dos Salesianos fundados pelo grande santo Dom Bosco.

Além de serem refúgios seguros de sabedoria, essas escolas também ofereciam um excelente ensino religioso, o que garantia aos fiéis a união de dois campos essenciais para uma vida equilibrada, a ciência e a religião.

Infelizmente, como a maioria das instituições modernas, grande parte das escolas católicas foram contaminadas com o mal do relativismo, e acabaram perdendo sua essência, deixando de fazer aquilo que deveria ser sua principal função, aproximar seus alunos de Deus e da Santa Igreja.

Outro fator que tem gerado críticas a essas escolas intituladas “católicas”, é o fato de serem consideradas inacessíveis à maioria dos católicos, por conta dos custos e mensalidades exorbitantes, o que definitivamente não condiz com a proposta de auxílio aos mais necessitados, ensinada nos Evangelhos.

 

Ajude a manter nosso apostolado. Clique aqui para visitar nossa Loja Virtual

 

Entretanto a principal incoerência dessas instituições está em abandonarem os conceitos básicos da doutrina católica, ensinando muito pouco ou nenhum conceito religioso aos alunos, ou pior, algumas instituições ensinam “religião” de maneira relativista, muitas vezes confundindo os alunos, apontando que todas as religiões são boas e que todas levam a Deus.

Há relatos, feitos por professores que lecionaram e escolas católicas, de que tais escolas ensinam diversos aspectos que vão contra a doutrina da igreja, como por exemplo: ensinamentos e doutrinação marxista, feminismo, “direito de escolha” (forma bonita de se falar em favor do aborto), igualdade religiosa, etc.

O que acontece nas escolas ditas “católicas”, é um verdadeiro absurdo. Muitas delas superam escolas públicas e seculares em destruição da moral e doutrina católica. São verdadeiros espaços de perdição das almas, não é força de expressão, é literal.

Assista este vídeo para compreender melhor essa realidade: