Paróquia que promoveu palestra sobre ideologia de gênero ameaça processar os que protestaram contra

Está circulando pelas redes sociais e pelo What’s App uma nota de uma suposta ameça de processo contra pessoas e empresas que se manifestaram contra o evento que ocorreu na paróquia São Francisco de Assis da diocese de São Miguel Paulista.

Entenda

Durante esta semana, aconteceu na Paróquia São Francisco de Assis, pertencente à Diocese de São Miguel Paulista em São Paulo, a 36ª Semana da Juventude, organizada pela Renovação Jovem.

Conforme a programação, uma das palestras teria como tema um assunto que é contrário aos ensinamentos da Santa Igreja, “religião e gênero” e os convidados para palestrarem eram ativistas membros de um grupo pró-aborto chamado “Católicas pelo Direito de Decidir”.

Entretanto, nos dias que antecederam a palestra houve forte comoção pelas redes sociais contra o evento. Católicos da própria diocese pediram ajuda aos católicos de todo o Brasil para protestarem contra o evento que estava programado para o dia 1º de agosto. Mesmo com toda a movimentação e protestos, a palestra aconteceu como programado.

Leia a nota com a ameaça de processo:

Paz e Justiça sempre.

A IGREJA SÃO FRANCISCO DE ASSIS, Ermelino Matarazzo, desde a Semana da Juventude, sofre vários ataques mentirosos e difamatórios. (Julho e Agosto de 2019).

Formamos um grupo de Advogados e Advogadas que vão mover as seguintes ações:

1. Intolerância religiosa. Isso é crime conforme a Constituição do Brasil. A Paróquia São Francisco tem mais de 60 anos e luta radicalmente pela Paz e Vida em plenitude para todos e todas. (João 10,10). Nunca vamos admitir o CRIME DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA. Já temos no Brasil a jurisprudência de condenações por intolerância religiosa.

2. Difamações e calúnias. A Paróquia São Francisco de Assis tem mais de 60 anos e nunca defendeu Mortes, Violências e Discriminações. Difamações e calúnias são crimes conforme a Constituição do Brasil. A Paróquia São Francisco é uma Igreja da Vida, da Paz e da Misericórdia. (Mt 5). É a Igreja do Deus da libertação. (Êxodo 3). Luta incansavelmente, com a Bíblia na mão, no coração e na missão pela Moradia, com mais de 700 pessoas Deficientes em 7 casas, com as pessoas idosas, com lutas na educação, diante do brutal desemprego, na Saúde Preventiva e Educativa, etc… Não vamos permitir que desocupados plantem mentiras e difamações

3. Apologia ao crime. Pessoas deste grupo que são intolerantes e caluniadores estampam fotos com Armas, com a cruz e o terço de Nossa Senhora. E também portam uniformes farsante de Polícia. Algumas Igrejas Católicas do Brasil já sofreram ataques de tiros por delinquentes. Apologia ao crime é falta gravíssima conforme a Constituição do Brasil.

4. Os Advogados vão procurar as Paróquias destes caluniadores para ouvir seus párocos e assim serão testemunhas nos processos de apologia ao crime e difamações.

5. Os Advogados já tem o nome das Empresas em que trabalham estes que fazem apologia ao crime, que são intolerantes diante da Religião e foram violentos nos espaços da Paróquia São Francisco, Ermelino Matarazzo. Estas serão notificadas sobre as intolerâncias religiosas, sobre apologia ao crime, difamações e calúnias. Todos são crimes conforme a Constituição do Brasil.

6. Muitas pessoas da Paróquia São Francisco estão traumatizadas pelas ligações agressivas e difamatórias. Todas exigirão indenizações judiciais.

Paz sempre.
Justiça sempre.
Fim de todas as intolerâncias religiosas.
Fim da apologia ao crime. Sempre.

Advogados e Advogadas da Igreja da Paróquia São Francisco de Assis, Ermelino Matarazzo..

Clique na imagem abaixo para ver essa nota publicada diretamente nas redes sociais:

Leia também a nota de esclarecimento divulgada pelo grupo organizador do evento: Grupo de Jovens que convidou “abortistas” para palestrar em evento católico publica nota de esclarecimento

Terço pela vida e contra o Aborto

Um grupo de católicos também está organizando um ato em favor da Vida e contra o aborto em frente à paróquia que promoveu a palestra de ideologia de gênero e cujos palestrantes faziam parte do grupo feminista e pró-aborto “Católicas pelo Direito de Decidir”.

O terço foi marcada para Sábado, 10 de agosto, às 15h.

Segue imagem de divulgação:

Leia também um assunto relacionado: Jovem católico enfrenta grupo “pró-aborto” convidado para palestrar em paróquia católica