Uma medida urgente que a Igreja precisa tomar neste tempo de quarentena

Enquanto, pelo mundo afora, tudo e todos contribuem para que as pessoas estejam cada vez mais aterrorizados com a quarentena, a Igreja tem um papel essencial a se cumprir.

Muitos se perguntam para que serve a Igreja neste momento de caos? Quanto mais o tempo passa, mais as pessoas se afastam de Deus e se apegam às coisas materiais. Mas afinal, qual a medida mais urgente a se cumprir pela Igreja?

  • Alguns podem afirmar que é uma forma dos fiéis receberem os sacramentos à distância;
  • outros podem dizer que deve arrecadar alimentos para os mais necessitados;
  • e ainda outros irão dizer que a igreja precisa ser um órgão que confirme tudo que os “especialistas” e jornalistas dizem, colocando medo nas pessoas para que não saiam de casa.

De fato, algumas dessas medidas são realmente importantes, porém, a ação mais urgente a ser tomada pelos membros da Santa Igreja, em meio a este momento de terror vivido pelas pessoas, é transparecer o Cristo vivo no meio de nós.

A Igreja é o sinal de esperança que perdura entre os séculos, que aponta o verdadeiro caminho:

Portanto, de que adianta uma pessoa ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” Mc 8,36

Nas atuais circunstâncias, é essencial que a Igreja, representada tanto pelo clero quanto os fiéis, evite causar mais histeria e medo nas pessoas. Agora é o momento de trazer paz e tranquilidade às pessoas, e fazer o que ela sempre fez: anunciar a verdade que salva.

 

Ajude a manter nosso apostolado. Clique aqui para visitar nossa Loja Virtual

 

O tempo que vivemos é extremamente propício para as pessoas se voltarem para Deus, no qual os corações estão mais abertos à Graça de Deus. Portanto a Igreja precisa ser esta luz brilha em meio às trevas e traga as pessoas para perto de Deus.

Por mais que a situação pareça controlada, as coisas podem mudar rapidamente se as pessoas não tiverem suas casas construídas sobre a rocha firme que é Jesus.

Portanto, é o momento de deixar de lado os discursos políticos que só servem para causar divisão, e focar os esforços na salvação das almas.