Turma da Mônica terá personagem gay, anunciou o filho homossexual de Maurício de Souza

Formações, análises e notícias católicas

Turma da Mônica terá personagem gay, anunciou o filho homossexual de Maurício de Souza

Foto: Reprodução / Google

Turma da Mônica terá personagem gay, anuncia filho homossexual de Maurício de Sousa

Mauro Sousa, que é homossexual, revela sua intenção com personagem gay na Turma da Mônica

Após 60 anos no mercado conquistando o imaginário do público infantil pelas histórias simples e bem humoradas da Turma da Mônica, o diretor de espetáculos, parques e eventos da Mauricio de Sousa Produções, Mauro Sousa, confirmou que a Turma da Mônica ganhará um personagem homossexual. O anúncio foi realizado na última terça-feira (26).

A ideia, segundo Mauro Sousa, que é filho de Mauricio de Sousa, criador dos personagens mais famosos do gibi brasileiro, é antiga e o novo personagem gay já estaria em fase de criação.

“Há uns bons anos que a gente fala muito sobre a criação de diversos personagens e o personagem gay é um deles”, contou ele a Marie Claire.

“Há 60 anos é assim, e falar sobre personagem gay, para mim, é muito importante, assim como ter outros personagens com outras características”, explicou o diretor.

Mauro, que é homossexual assumido, viu seu nome ganhar os noticiários quando o pai publicou foto de um jantar com ele e o namorado, Rafael Piccin, informa a Marie Claire.

“A cada surgimento de um personagem sempre há críticas, positivas e negativas, e para um personagem homossexual não acredito que será diferente”, disse ele, como quem está ciente de que receberá críticas pela criação.

Sobre o novo personagem gay da Turma da Mônica, Mauro explica que pode não aparecer na revista mais famosa da empresa, e sim em outras histórias.

“A gente não tem nenhuma característica dele, não sabemos em qual turma ele vai entrar porque lembrando que a Turma da Mônica não é só a clássica, a gente tem diversas turmas, como a Turma da Mônica Jovem, a Geração 12 que vai chegar agora, a Turma da Tina, tem os pais dos personagens…”, disse Mauro.

“Pretendemos colocar esse personagem no melhor contexto, da maneira mais correta e respeitosa possível. Está em processo de criação, de aprendizagem e entendimento, será em breve”, continua.

Mauro contou que teve consciência de sua sexualidade homossexual aos 12 anos, sendo revelada para os familiares aos 18. Em seu comentário, o diretor parece deixar evidente a sua motivação para a criação do personagem gay para a Turma da Mônica: “Levantar essa questão”, disse ele. Mas, qual questão? Ao que parece, da suposta homossexualidade infantil!

- Continua após a publicidade -

 

“Eu queria aproveitar que a minha orientação sexual foi exposta, de uma maneira extremamente natural e com meu consentimento, para realmente levantar essa questão. Eu quis me posicionar, fiquei feliz por isso”, disse ele, sendo ainda mais específico acerca da sua intenção através da Turma da Mônica adiante:

Comentário:

Se o leitor observou bem os destaques, entenderá que Mauro Sousa expõe claramente suas intenções através dos seus comentários.

O que ele revela não é o interesse de fazer algo que certamente foi responsável pelo sucesso do seu pai, Maurício de Sousa: algo voltado para o público real, da forma como é e pensa sem, naturalmente e sem qualquer viés ideológico.

O que Mauro deseja é se projetar através dos gibis. Ele quer contar ali a sua história, mediante a forma como ele mesmo interpreta o mundo ao seu redor. Ele quer, talvez, compensar a falta de visibilidade própria no mundo real através da fantasia, se colocando, talvez inconscientemente, como o próprio personagem gay da sua fantasia.

Aparentemente, Mauro vai na contração do que fez o seu pai ter sucesso. Ele parece querer transformar o – agora herdado – sucesso empresarial de Maurício de Sousa em um instrumento de ativismo ideológico. Será esse o caminho ideal para o futuro da Turma da Mônica? O público vai dizer.

Fonte: Opinião Crítica | Marie Claire