Uber faz campanha LGBT e censura consciência de seus clientes

Empresa diz que a partir de agora excluirá qualquer cliente que não respeite seu código de conduta.

“Este não é apenas um post. É um posicionamento oficial da Uber: nenhum tipo de violência deve ser tolerada e acreditamos no respeito como um caminho para segurança. É simples. Ou pelo menos deveria ser”, começa o texto, divulgado em suas redes sociais.

A empresa afirma que renovou seu código de conduta e quer deixar de forma explícita a sua posição de apoio ao ativismo LGBT.

“Se você comete assédio, atos de racismo, LGBTfobia ou qualquer outro tipo de violência em viagens feitas por meio de nossa plataforma, a Uber não é para você. Ou seja: se acha que pode dar em cima ou encostar sem permissão em motoristas ou passageiros(as), a Uber não é pra você”, diz.

O posicionamento é acompanhado de campanha que também está nas ruas. Em São Paulo, anúncio da empresa em pontos da cidade é claro: “Não respeita dois homens se beijando? A Uber não é para você”.