Zombar de Cristo tirou o título da Mangueira

Mangueira

Desfile da mangueira ofendeu gravemente a fé da maioria dos brasileiros.

Mesmo chegando como favorita por ser a escola de samba vencedora de 2019, a Mangueira não obteve sucesso. Na verdade a escola de samba que pretendia “lacrar” já perdeu antes mesmo de entrar na avenida, quando decidiu zombar de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Ofendendo a fé da esmagadora maioria dos brasileiros, eles prepararam um desfile que zombou e profanou gravemente a imagem de Cristo, mas tudo tem seu preço. Afinal, valeu a maxima que diz: “quem lacra não lucra”.

Em meio aos protestos dos cristãos, sacerdotes católicos também orientaram seus fiéis e alertaram sobre a gravidade do fato ocorrido, pois com Deus não se brinca!

Leia também: O que significa o apoio e a bênção de padres e religiosos à exposição de símbolos cristãos em meio ao Carnaval?

A escola de samba carioca terminou a competição em mísero 6º lugar, posição que permitirá que volte para reapresentação no sábado, porém satisfatória para todos os cristãos que torciam mesmo era pelo rebaixamento, pelas inúmeras ofensas cometidas durante o desfile.

Além da Mangueira, outras escolas também optaram por um discurso de lacração, que ocasionou em azar para estes que não perceberam que a maioria da sociedade é conservadora. A escola de samba São Clemente ficou em 10º. lugar após caricaturar o Presidente da República Jair Bolsonaro. No grupo de acesso, a Acadêmicos de Vigário Geral que apresentou uma alegoria de uma palhaço com a faixa de Presidente da República escapou por pouco de ser rebaixada, terminando na 11ª. posição entre 14 escolas de samba.

Já em São Paulo a escola Águia de Outro teve um pouco mais de sorte, vencendo seu primeiro título com um enredo que homenageava o controverso Paulo Freire, trágico patrono da educação brasileira, cujo legado foi levar o Brasil à última colocação mundial no PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes).

Com informações de thiagorachid.com.br